Robert Pattinson está tornando a regra de ”não matar” mais interessante; entenda

Robert Pattinson está tornando a regra de ”não matar” mais interessante; entenda

Robert Pattinson acabou de tornar a regra de não matar do Batman ainda melhor. A regra é um aspecto definidor do personagem. Em uma entrevista recente para a divulgação...

 Robert Pattinson está tornando a regra de ”não matar” mais interessante; entenda
Publicidade

Publicidade

Robert Pattinson acabou de tornar a regra de não matar do Batman ainda melhor. A regra é um aspecto definidor do personagem. Em uma entrevista recente para a divulgação de The Batman, Pattinson ofereceu sua opinião sobre a regra, e ela é perfeita para a versão que ele está retratando.

 

    LEIA MAIS!

 

Publicidade

O debate sobre se Batman deve matar ou não se arrasta há anos, e não há uma resposta fácil. Há um constante vai e vem entre as versões retratando um Batman que mata e aquele que segue a regra. Notavelmente, a versão de Ben Affleck é controversamente conhecida por ser aquela que acaba com a regra de não matar em Batman Vs Superman: A Origem da Justiça.

Mesmo quando ele é inspirado pelo Superman para voltar aos seus velhos hábitos, isso ainda não impede que a regra de não matar seja bastante flexível, como prova sua icônica luta no armazém. Robert Pattinson sentou-se para uma entrevista com a revista francesa Premiere, discutindo a psicologia desta versão do Batman e como sua regra de não matar o afeta. Confira a declaração do ator:

Isso pode ser interpretado de duas maneiras. Ou ele quer apenas infligir a punição apropriada, ou ele quer matar e seu autocontrole o impede de fazê-lo. Tenho certeza que nesta primeira luta, ele consegue se convencer de que todo cara na frente dele é quem matou sua mãe. E isso permite que ele desabafe toda a sua raiva”.

Isso fornece sem dúvida a análise psicológica mais complexa já feita do código moral do Batman – ele sabe que cometer um assassinato seria errado, mas ainda tem um prazer catártico inegável de punir os culpados. Essa dualidade no centro do princípio de não matar o torna ainda mais intrigante do que outras representações com menos camadas.

Publicidade

Com The Batman, Matt Reeves parece ter a intenção de usar a regra para fornecer um arco emocionalmente complexo para Bruce Wayne. Como as palavras de Pattinson dizem, esta versão tem um desejo compulsivo de quebrar sua única regra, pois ele imagina que cada criminoso que ele enfrenta é o próprio Joe Chill.

Esta é uma abordagem única para a regra, pois prova que o maior inimigo de Bruce Wayne em The Batman não será o Pinguim, a Mulher-Gato ou mesmo o Charada. Será ele mesmo e o desejo cada vez maior dentro dele em buscar vingança acima da justiça.

Publicidade

Como Reeves parece tão focado em explorar a dualidade de Bruce Wayne e Batman, esse é exatamente o tipo de conflito interpessoal que o filme precisa para ter sucesso. A discussão compartilhada por Robert Pattinson sobre como os fatores da regra de não matar do Batman agora certamente contribuirão mais nesse sentido.

No entanto, qualquer que seja o resultado final, não há dúvida de que colocar a regra em um microscópio torna este elemento muito mais intrigante como um estudo psicológico. A produção que será lançada em 03 março de 2022 marcará o início de um novo universo compartilhado da DC Comics nos cinemas e no streaming.

A ideia é construir uma franquia focada no Batman e em outros personagens do universo do herói. Mas e você, o que acha de tudo isso? Não esqueça de comentar em nossas redes sociais!

Publicidade

Acompanhe o Legado da DC e saiba tudo sobre as produções DCnautas.

Créditos: Screenrant
Site Parceiro
© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.