DC e Marvel compartilham um vilão em comum em seus universos

Apesar de serem editoras rivais, a DC e a Marvel compartilham um grande vilão em suas histórias em quadrinhos.

DC e Marvel compartilham um vilão em comum em seus universos

Apesar de serem editoras rivais, a DC e a Marvel compartilham um grande vilão em suas histórias em quadrinhos.

DC e Marvel compartilham um vilão em comum em seus universos
NOS DOIS UNIVERSOS
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

Como uma das figuras mais icônicas da cultura pop, Drácula foi refeito, reimaginado e recontextualizado inúmeras vezes no século desde sua criação. Isso inclui os universos centrados principalmente em super-heróis da DC e da Marvel, onde o vampiro trouxe terrores para os respectivos mundos.




PUBLICIDADE



As versões de Drácula da DC e da Marvel têm sido uma ameaça terrível ao longo dos anos, provando o quão assustador o monstro clássico pode ser mesmo em dois mundos dominados por alguns dos seres mais poderosos já criados. Conheça as versões das duas editoras:

Drácula da DC

PUBLICIDADE

Drácula existiu na DC em várias formas, com versões dele aparecendo em todo o Multiverso. Na pré-crise, Superman encontrou uma versão de Drácula e o Monstro de Frankenstein, ambos criados por uma sessão espírita em Superman vol. 1 #344, de Paul Levitz, Len Wein e Curt Swan.

Superman derrotou Frankenstein facilmente, mas as habilidades variadas do Drácula o tornaram um oponente muito mais difícil de derrotar. No final, foi o Vingador Fantasma quem realmente derrotou os monstros e os restaurou ao seu lugar como seres fictícios no Universo DC.

PUBLICIDADE

No pós-crise, Superman novamente encontrou Drácula em Superman #180, de Jeph Loeb, Geoff Johns e Ian Churchill. A história viu Clark Kent, Lois Lane e Jimmy Olsen no castelo do Lord Romanoff. Embora inicialmente pareça ser apenas um conde encantador, ele revelou ser o próprio Drácula.

Combatendo o Superman, a habilidade de Drácula de hipnotizar os outros o tornou capaz o suficiente para superar o Homem de Aço. Ele até teve a chance de morder o Superman – mas se arrependeu instantaneamente, pois o sangue do Superman, como o resto dele, era carregado com energia solar.

PUBLICIDADE

Tendo essencialmente bebido a luz do sol quando atacou o Superman, o vampiro explodiu em uma pilha de cinzas flamejantes. Outra versão do Drácula atacou brevemente a Batgirl e a Supergirl também no Pós-Crise, embora fossem construções de luz criadas por um experimento de laboratório fracassado.

A versão mais notável de Drácula na DC é a da Terra-43. Em Batman: Red Rain, de Doug Moench e Kelley Jones, Drácula se viu em conflito com o Batman desta realidade. Embora Batman tenha conseguido destruir Drácula, o vampiro foi capaz de transferir sua maldição para o Homem-Morcego.

Isso, por sua vez, levou a uma série de eventos em que Batman cedeu à sua sede de sangue e espalhou o vampirismo para o resto da Liga da Justiça de seu mundo, transformando-os na assassina Liga de Sangue. Como dito acima, a editora rival também tem a sua própria versão do Drácula.

Drácula da Marvel

Embora tenha havido várias encarnações de Drácula na história da DC, só houve uma versão principal do vilão na Marvel. Criado por Gerry Conway e Gene Colan para The Tomb of Dracula, a encarnação de Drácula na Marvel rapidamente se tornou popular entre os fãs (e criadores).

Nascido no século 15 como um nobre da Transilvânia, Vlad Drácula foi transformado em vampiro após ser mortalmente ferido em batalha. Crescendo rapidamente em prestígio para se tornar o Senhor dos Vampiros, Drácula foi “morto” várias vezes, apenas para encontrar uma maneira de voltar à terra dos vivos.

Drácula tentou transformar a Tempestade dos X-Men em um vampira, lutou contra o Surfista Prateado, Thor e os Vingadores. Blade e o Doutor Estranho se tornaram seus inimigos mais consistentes, com o último usando a Fórmula Montesi para destruir Drácula e todos os outros vampiros da Terra.

Mas, como descreve o CBR, depois que a Fórmula foi superada, Drácula foi restaurado e recuperou seu lugar no mundo. Ele tentou assumir o controle da Grã-Bretanha, fazendo um pacto com Doutor Destino. Posteriormente, Drácula foi derrotado e aparentemente morto novamente.

Novamente, ele voltou dos mortos no enredo Maldição dos Mutantes, para ajudar os X-Men contra seu filho Xarus. Drácula se tornou um adversário de Deadpool depois que ele se apaixonou pela rainha súcubo de Drácula, Shiklah, antes de parecer perder o poder antes de seu grande retorno aos Vingadores.

Alguns bandos de vampiros “impuros” foram mortos e Drácula manipulou os eventos para que ele recebesse os restos radioativos de Chernobyl. É lá que Drácula anuncia suas intenções de construir uma verdadeira nação vampírica, onde os mortos-vivos podem prosperar com a radiação que ainda paira no ar.

Embora ele possa não ter tido uma única vitória quanto a versão DC, que espalhou com sucesso sua maldição antes de ser morto, o Drácula da Marvel se transformou ao longo dos anos em uma ameaça genuína, que coloca medo até nos maiores super-heróis do universo.

Mas e você, o que acha de tudo isso? Deixe suas opiniões nos comentários abaixo!

Acompanhe o Legado da DC para mais curiosidades DCnautas.

Conheça o LegadoTV:

LegadoTV é o nosso canal do YouTube para falar de tudo, seja Marvel, DC, e qualquer conteúdo de cultura pop! Se você curte nosso trabalho aqui no site, não nos deixe de se inscrever no nosso canal clicando aqui. Logo abaixo você confere um vídeo do canal:


4 Comentários Sobre o Assunto
  1. Luiz Fernando disse:

    Lembro que quando adolescente cheguei a ler uma aventura do Drácula contra o Homem Aranha.

  2. Michell Mariano dos santos disse:

    Preferir o dracula da DC por conservar seu estilo mais classico.Não gostei com origemnmedieval da marvel.o mais curioso é que Batman consegue melhor resultado contra o dracula,o que pela lógica deveria ser o contrario.

    1. Kaic Milani disse:

      Meu amigo o Dracula tem origem medieval em 99% de suas aparições. Inclusive, no próprio universo da DC.

  3. Wellington Windson disse:

    O panteão de deuses gregos tbm existem em ambas editoras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL