Batman realmente matou o Coringa em A Piada Mortal?

A Piada Mortal é uma das histórias em quadrinhos mais marcantes e controversas envolvendo o Batman e o Coringa.

Batman realmente matou o Coringa em A Piada Mortal?

A Piada Mortal é uma das histórias em quadrinhos mais marcantes e controversas envolvendo o Batman e o Coringa.

Batman realmente matou o Coringa em A Piada Mortal?
UMA FORTE TEORIA
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

A Piada Mortal é uma das histórias em quadrinhos mais marcantes e controversas envolvendo o Batman e o Coringa. Publicada pela DC Comics em 1988, a história escrita por Alan Moore e ilustrada por Brian Bolland apresenta um confronto épico entre os dois icônicos personagens.




PUBLICIDADE



Após o Batman se oferecer para ajudar o Coringa a se reabilitar e deixar de ser mal, o vilão começa a rir e diz que essa situação lembra uma história engraçada. O vilão então conta a piada que pensou, mas, dessa vez, o Homem-Morcego acha graça da história e cai na risada. Confira a piada:

Escute só… tinha dois caras num hospício… Uma noite, eles decidiram que não queriam mais viver lá, e resolveram fugir! Aí, foram até a cobertura do hospicio, e viram, ao lado, o telhado de um outro prédio apontando para a lua. Apontando pra liberdade. Então, um dos sujeitos, saltou sem problemas pro outro telhado, mas seu amigo se acovardou. Ele tinha medo de cair, sabe? Aí, o primeiro cara teve uma ideia. Ele disse:

PUBLICIDADE

– Ei! Estou com minha lanterna aqui. Vou acendê-la sobre o vão dos prédios e você atravessa pelo facho de luz!

Mas o outro sacudiu a cabeça e disse:

PUBLICIDADE

– O quê?! Você acha que sou louco?! E se você apagar a luz quando eu estiver no meio do caminho?

Com os dois rindo, Batman pega no pescoço do Coringa, aparentemente o matando com suas mãos. Apesar de não ser mostrado, o assassinato fica subentendido. A graça da piada é o fato de um louco ter que confiar em outra pessoa louca. O louco da lanterna pode ser visto como o Batman.

PUBLICIDADE

Por outro lado, o louco que não confia no outro é o Coringa. Ao fim da piada, Batman entende que a história do vilão é uma analogia aos dois e acha engraçado também. Percebendo que não tem como ajudar o seu eterno rival, Batman decide terminar com essa briga de gato e rato.

A teoria de que o Coringa foi morto é bastante plausível, levando em consideração o desenvolvimento da trama. A obra mostra o Príncipe Palhaço do Crime em sua versão mais cruel e desumanizada, desencadeando uma série de eventos que culminam no trágico destino de Barbara Gordon.

A filha do Comissário Gordon foi é violentada e deixada paraplégica pelo vilão após ter sua coluna atingida com um disparo de bala. Batman, então, persegue incansavelmente o Coringa em um parque de diversão abandonado, onde Gordon está sendo mantido preso e torturado pelo vilão.

Durante o diálogo entre os dois personagens, Coringa faz diversas provocações, tentando provar que o Batman é tão louco quanto ele. É nesse momento que surge a ideia da “piada mortal”, que consiste em um acontecimento tão traumático que pode deixar qualquer pessoa insana.

Ao final, Batman e o Coringa aparecem juntos, rindo freneticamente. O momento também pode ser uma indicação de que o Batman finalmente entendeu a piada do Coringa e enlouqueceu. Porém, há outras interpretações possíveis. A mais famosa é a de que Batman realmente matou o Arlequim do Ódio.

Ainda que não tenha sido mostrado explicitamente, é possível que o Batman tenha perdido o controle e surtado diante das atrocidades cometidas pelo vilão. Isso explicaria a cena final com as risadas dos dois, já que ambos teriam alcançado um estado de insanidade.

Em 2013, na edição 44 do podcast Fatman on Batman, comandado por Kevin Smith, o escritor Grant Morrison foi o convidado para falar sobre o Cavaleiro das Trevas. O assunto acabou enveredando para a história da HQ, com Morrison dando a sua versão sobre o controverso final:

Ninguém entende o final. Na verdade, Batman mata o Coringa! Por isso a edição se chama A Piada Mortal. Após a piada do Coringa, o Batman quebra o pescoço dele. Em seguida, a risada termina e as luzes se apagam. É quando ele atravessa essa linha, é a piada definitiva. Foi feito de uma maneira em que as pessoas não tivessem certeza, mas é brilhante. Batman segura o Coringa e quebra o seu pescoço, e então tudo acaba. As risadas param. É bastante óbvio. É a última piada, é o final inevitável entre os dois. Está tudo no título.

Outra possibilidade é a de que o Coringa tenha se matado, usando um mecanismo de escape que ele mesmo havia desenvolvido. Nessa hipótese, Batman teria apenas testemunhado a cena, mas ainda assim ficaria abalado e perturbado com as implicações da “piada mortal”.

Em suma, a teoria de que o Cavaleiro das Trevas matou o Coringa em A Piada Mortal é a interpretação mais popular entre muitas. A história é bastante subjetiva e aberta a diferentes leituras, o que só aumenta o fascínio e a complexidade dos personagens envolvidos.

Mas e você, acha que o Coringa foi morto pelo Batman? Escreva nos comentários!

Acompanhe o Legado da DC e saiba tudo sobre os quadrinhos DCnautas.

Conheça o LegadoTV:

LegadoTV é o nosso canal do YouTube para falar de tudo, seja Marvel, DC, e qualquer conteúdo de cultura pop! Se você curte nosso trabalho aqui no site, não nos deixe de se inscrever no nosso canal clicando aqui. Logo abaixo você confere um vídeo do canal:


Você Comentou Este Artigo
  1. DMB disse:

    É sempre fácil matar o vilão/herói e ressucitá-lo. Quando não tem mais linguiça para enrolar. No caso, fica aberto o pensamento assim como em “total recall” de 1990, ficamos sem saber se foi real ou não a experiência do personagem! Então deixar aberto sem explicitar o que realmente aconteceu deixa a oportunidade do autor/roterista decidir realmente matar ou não o personagem. Daí se mata o personagem, ou ressuscita ele depois ou inventa uma história esfarrapada de múltiplo universo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL