PUBLICIDADE

Django/Zorro: Como a DC Comics reuniu os dois heróis icônicos do faroeste

O diretor Quentin Tarantino juntou-se ao criador de quadrinhos Matt Wagner para trazer aos fãs o primeiro encontro entre Django e Zorro.

PUBLICIDADE

Grandes encontros entre heróis fantasiados clássicos não são novidade para os fãs de quadrinhos. No entanto, algo especial aconteceu quando o lendário espadachim Zorro e Django Freeman, de Django Livre de Quentin Tarantino, receberam um crossover pelas marcas Vertigo/DC e Dynamite. Intitulado Django/Zorro, o crossover, que durou sete edições, foi escrito por Matt Wagner e Tarantino e é a sequência oficial de Django Livre.

 

    LEIA MAIS!

 

Ilustrado por Esteve Polls e Brennan Wagner, a HQ segue Django após os eventos do filme, trabalhando como um caçador de recompensas perseguindo os últimos membros da Gangue Barrington. Durante sua jornada, ele encontra a carruagem chamativa de Don Diego de la Vega na estrada, que ele pode usar para atrair os membros da gangue.

PUBLICIDADE

Django fica imediatamente impressionado com o idoso, que o recebe em sua carruagem com um sanduíche de pepino antes de finalmente oferecer-lhe um emprego como guarda-costas para ajudar em sua missão atual. De la Vega está investigando o arquiduque do Arizona, cuja propriedade e todos os seus recursos são baseados em documentos falsificados.

O arquiduque usa a população indígena do estado como trabalhadores escravizados para cavar sua mina, o que o chama a atenção do Zorro. Django depois testemunha Zorro na propriedade do arquiduque, e ele começa a juntar as peças para descobrir a identidade secreta do herói. O antagonista usou sua esposa (uma indígena órfã que ele criou na Espanha) para afirma que ela é a herdeira das terras do Arizona. Com isso, ele seria proprietário de todo o estado.

Ao longo de suas várias versões, Zorro sempre foi um guerreiro dos oprimidos, então está bem claro por que ele está investigando o tratamento do arquiduque à população indígena do Arizona. O envolvimento de Django como guarda-costas coloca os dois heróis ocidentais no mesmo caminho, mas é a influência do Dr. King Schultz em Django Livre, que morreu ajudando-o a salvar Hildy, que ainda o motiva a ajudar os necessitados.

PUBLICIDADE

Além disso, Django acredita que sua esposa, que está trabalhando com a ferrovia subterrânea na Filadélfia na época, gostaria que ele ajudasse Zorro. Django sente indentifica com os trabalhadores escravizados e mais uma vez testemunha Zorro tentando despertar o acampamento e libertá-los. Mais tarde, Django ajuda Zorro na batalha depois que um capataz interrompe um de seus discursos.

É lá que Django descobre o nome do homem mascarado, confirmando as suspeitas anteriores de Django. Enquanto Django e Zorro começam a trabalhar juntos mais abertamente, o último é ferido pela milícia do arquiduque. Isso força Django a se disfarçar de Zorro, embora ele utilize um chicote em vez de uma espada.

A aventura realmente une os dois heróis icônicos e introduz uma nova dinâmica no relacionamento de Django e Don de la Vega, que reflete o vínculo anterior do primeiro com o Dr. King, ao mesmo tempo em que o empurra ainda mais para o vigilantismo do que nunca. A máscara do Zorro não cai bem em Django, e suas ações incomodam Don de la Vega.

PUBLICIDADE

Isso faz com que os dois trabalhem separadamente para derrubar o arquiduque e seu acampamento. Enquanto Django mata os capatazes no canteiro de obras com a ajuda dos trabalhadores indígenas, Diego vai lutar contra o arquiduque e se revela como Zorro. No entanto, a morte do arquiduque vem pelas mãos de uma mulher que ele manipulou para obter suas terras.

Ela ganha sua liberdade e renuncia a sua falsa reivindicação sobre as terras do Arizona depois de colocar uma bala na cabeça do arquiduque. Django e Zorro se separam como amigos, embora nunca mais se cruzem nos quadrinhos. Zorro segue sozinho novamente após a morte de seu leal amigo e aliado Bernard nas mãos do arquiduque.

Já Django continua trabalhando como caçador de recompensas, embora tenha uma melhor compreensão de seu novo papel como herói. Para Django/Zorro, Quentin Tarantino escreveu uma introdução que fazia referência a um crossover anterior entre Zorro e o O Cavaleiro Solitário, que combinava os universos dos dois heróis clássicos. Isso significa que Django existe nesse mesmo universo, sugerindo que – um dia – ele pode acabar se encontrando com Tonto e outros heróis clássicos do faroeste.

Mas e você, tinha conhecimento deste crossover? Sabia da ligação de Quentin Tarantino com a DC Comics? Não esqueça de comentar em nossas redes sociais!

Fique de olho no Legado da DC e saiba tudo sobre os quadrinhos DCnautas.

Créditos: CBR

 

Sair da versão mobile