Confira como poderia ter sido a Arlequina de Christopher Nolan

Christopher Nolan dirigiu uma franquia de três filmes do Batman, que não contou com a presença da Arlequina.

Confira como poderia ter sido a Arlequina de Christopher Nolan

Christopher Nolan dirigiu uma franquia de três filmes do Batman, que não contou com a presença da Arlequina.

Confira como poderia ter sido a Arlequina de Christopher Nolan
UMA VERSÃO REALISTA
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

Christopher Nolan dirigiu uma franquia de três filmes do Batman. Durante toda a trajetória do cineasta envolvido com a mitologia do Cavaleiro das Trevas, uma personagem muito querida pelos fãs dos quadrinhos ficou de fora: a Arlequina.




PUBLICIDADE



A vilã criada por Paul Dini e Bruce Timm em 1992 para a série animada do Batman se tornou um fenômeno popular ao longo dos anos. A personagem, originalmente era uma psiquiatra que se apaixonou pelo Coringa e acabou sendo transformada em sua cúmplice.

Muitos fãs da franquia Nolan questionaram a ausência da personagem nos filmes. Afinal, o diretor sempre teve uma abordagem mais realista e pé no chão em relação aos personagens e à trama, o que poderia ter resultado em uma versão da Arlequina mais crível e fundamentada.

PUBLICIDADE

Por outro lado, vale supor que o diretor simplesmente não estava interessado em apresentar a Arlequina, pois ela poderia desviar um pouco da atmosfera mais densa da trilogia, tornando-se uma adição dispensável e até mesmo caricata em uma história já repleta de vilões interessantes.

No entanto, A parceira entre Coringa e Arlequina, teve sua própria reformulação inspirada em Batman: O Cavaleiro das Trevas. Em uma graphic novel da DC Comics, a galeria de vilões do Batman é extremamente realista, com figurinos que lembram a visão de Nolan.

PUBLICIDADE

Enquanto a graphic novel Coringa inclui CharadaDuas-CarasCrocodilo e o Pinguim, o traje fotorrealista da Arlequina parece o mais autêntico, com potencial para uma adaptação em live-action. A HQ foi escrita por Brian Azzarello e apresenta arte de Lee Bermejo.

PUBLICIDADE

Na época em que a história em quadrinhos foi lançada, a obra era frequentemente comparado com os filmes de Nolan, já que o Coringa redesenhado de Bermejo se assemelha ao de Heath Ledger, incorporando cicatrizes faciais e um corte de cabelo mais moderno.

A representação de Harley Quinn se junta ao Príncipe Palhaço do Crime com um visual reformulado que parece ter saído da mente de NolanNa graphic novel, Arlequina trabalha em uma boate como dançarina e revela seu traje como se fosse parte de sua performance.

O visual de Harley na história incorpora seu visual original, mas com um estilo foto-realista que faz com que pareça intencionalmente uma fantasia de Halloween. Como destaca o Screen Rant a Arlequina da HQ anda na linha entre fantasia e realidade, mas ainda respeitando o material de origem.

É inegável que a Arlequina é uma personagem fascinante e cheia de possibilidades narrativas. A abordagem mais realista e fundamentada que Christopher Nolan costuma adotar poderia ter resultado em uma versão da personagem ainda mais interessante e perturbadora.

Mas e você, o que acha de tudo isso? Deixe suas opiniões nos comentários abaixo!

Acompanhe o Legado da DC para mais curiosidades DCnautas.

Conheça o LegadoTV:

O LegadoTV é o nosso canal do YouTube para falar de tudo, seja Marvel, DC, e qualquer conteúdo de cultura pop! Se você curte nosso trabalho aqui no site, não nos deixe de se inscrever no nosso canal clicando aqui. Logo abaixo você confere um vídeo do canal:


Você Comentou Este Artigo
  1. ALAN BITENCOURT DA SILVA disse:

    Essa Graphic novel foi inspirada na trilogia do Nolan isso é ctz e ela ficou demais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL