[CRÍTICA] Adão Negro entrega fan service de qualidade e melhor ação do DCEU

Filme Adão Negro tem ótimas cenas de ação, momentos certeiros de comédia e fan service de respeito.

[CRÍTICA] Adão Negro entrega fan service de qualidade e melhor ação do DCEU

Filme Adão Negro tem ótimas cenas de ação, momentos certeiros de comédia e fan service de respeito.

[CRÍTICA] Adão Negro entrega fan service de qualidade e melhor ação do DCEU
ÓTIMO!
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

No final de 2006, o ator Dwayne Johnson foi sondado pela Warner Bros. para interpretar o Shazam (que na época ainda era chamado de Capitão Marvel) em um filme solo do super-herói. Mas o chamado The Rock recusa a oferta e manifesta interesse em viver o vilão do longa, o Adão Negro.

No ano seguinte, Johnson assina contrato com a WB para encarnar o Black Adam nos cinemas. Contudo, o filme do Shazam acabou sendo adiado por vários anos. Ao mesmo tempo, The Rock foi se tornando um grande astro de Hollywood.

Até que em 2017 The Rock se reúne com a Warner e convence os seus executivos a dividirem o projeto do Shazam em dois filmes; um que contaria a história do ex-Capitão Marvel e outro que mostraria a origem do Adão Negro. E assim aconteceu.

Estrelado por Zachary Levi e com produção da Seven Bucks Productions, produtora de The Rock, Shazam! foi lançado em 2019. E, nesta semana, está chegando o tão aguardado filme Adão Negro com Dwayne Johnson fazendo sua estreia (em live-action) nos cinemas vivendo o anti-herói de mesmo nome.


PUBLICIDADE



TRAMA

Dirigido por Jaume Collet-Serra (Jungle Cruise), Adão Negro começa 5.000 anos atrás apresentando a história do jovem escravo Teth-Adam em Kahndaq, uma espécie de Antigo Egito. Adam, assim como a maioria do povo de Kahndaq, é escravizado por Anaketon, o tirano imperador desse país fictício.

Após mostrar bravura e coragem, o pequeno Adam é escolhido pelo Mago Shazam e por uma junta de magos para ser o novo campeão da magia. E usando a palavra “SHAZAM!”, Adam vira o poderoso Adão Negro (que não se chama ainda assim). O novo poderoso personagem vira um herói para Kahndaq.

PUBLICIDADE

Porém, ao usar de grande violência para acabar com o imperador Anaketon e seu exército, a junta de magos decide prender Teth-Adam em uma tumba.

Nos dias atuais, Adrianna Thomaz (Sarah Shahi), uma rebelde Kahndaq, acha a tumba de Adão Negro e evoca o mago adormecido para tentar salvar a sua pele dos criminosos da Intergang.

PUBLICIDADE

O despertar de Adão Negro causa destruições e morte, o que atrai os olhares do supergrupo de heróis da Sociedade da Justiça e da agente do governo americano Amanda Waller (Viola Davis). Com as devidas instruções recebidas pela chefe da Força-Tarefa X, que é uma colaboradora momentânea da equipe, a SJA vai atrás de Adão Negro.

A partir daí, o embate entre Adão Negro e a Sociedade da Justiça norteia a trama do novo filme do DCEU.

PUBLICIDADE

DIREÇÃO E ROTEIRO

Adão Negro é o melhor filme de ação do Universo Estendido DC. É algo como O Homem de Aço, só com muita mais variedade de lutas e golpes. A obra é dinâmica do início ao fim e não tem momentos arrastados ou entediosos.

Jaume Collet-Serra parece se inspirar bastante no estilo dos filmes do Snyderverso, Além das lutas, há os efeitos de câmera lenta de Snyder e o tom sombrio e heroico do cineasta visionário. Mas há aqui mais espaço para a comédia, que funciona bem e que não infantiliza nem atrapalha a seriedade do longa.

O diretor só peca ao acelerar a introdução de Adão Negro. A rebelde Adrianna não só encontra com muita facilidade a tumba/prisão do mago sombrio e a coroa do demônio Sabbac, como também desperta Adão Negro e rouba a coroa com a mesma rapidez.

Seria muito melhor se houvesse uma espécie de introdução meio Indiana Jones ou com um grau maior de dificuldade até o Adão Negro acordar ou a relíquia de Sabbac ser encontrada.

O roteiro é genérico, mas é OK e não compromete. Mas senti falta da história se aprofundar mas na mitologia do Adão Negro. Por exemplo: não é explicado que as iniciais de “S.H.A.Z.A.M.”, palravra proferida pelo anti-herói para virar um mago, veem de deuses egípcios, ao contrário dos poderes do super-herói Shazam.

PERSONAGENS E ATUAÇÕES

The Rock está incrível como Adão Negro! Além de captar a energia do personagem das HQs, ele equilibra muito bem o lado divino e o lado humano de seu Homem de Preto. E o ator brilha principalmente quando faz humor com seu jeitão sério.

Gavião Negro de Aldis Hodge é a definição de BADASS (fodão). O intérprete do líder da Sociedade da Justiça está perfeito em todos os sentidos. Hodge demonstra uma excelente química com Rock, Noah Centineo (Esmaga-Átomo) e especialmente Pierce Brosnan (Senhor Destino).

O Esmaga-Átomo de Noah Centineo, o estagiário da SJA, é uma ótima surpresa. Suas aparições sempre rendem belas gargalhadas.

A Ciclone de Quintessa Swindell não é bem aproveitada, mas a heroína novata da Sociedade da Justiça se destaca quando o assunto é poderes belíssimos

Mas quem rouba a cena é o Senhor Destino de Pierce Brosnan. A profundidade que o eterno 007 coloca em no herói mais experiente da Sociedade eleva o filme a outro nível. A nota que você verá mais abaixo ganhou um ponto por conta da atuação Brosnan.

Outro ator que merece palmas é Mohammed Amer como o rebelde e eletricista Karim. Amer supera Centineo e dá os melhores momentos cômicos do longa.

Os pontos negativos nas atuações vão para Sarah Shahi como Adrianna Thomaz e Marwan Kenzari como Ismael. Shahi é sem sal e Kenzari não tem carisma como [ALERTA DE SPOILERS] o vilão, seja na forma humana, seja como Sabbac.

O ator mirim Bodhi Sabongui tem um um papel bem maior do que se esperado como Amon Thomaz. Sabongui alterna em bons e maus momentos, mas no geral ele se sai bem.

OUTROS DESTAQUES

A edição também leva os méritos pelo dinamismo do filme.

Tirando o visual do Sabbac, os efeitos especiais de Adão Negro estão de primeira linha.

A trilha sonora é outro quesito que merece também reconhecimento.

E a fotografia está linda demais!

VEREDITO

Adão Negro pode não trazer inovação e até soar clichê em certos partes, porém é um filme empolgante, dinâmico, repleto de ótimas cenas de ação – as melhores do DCEU – e com bons certeiros comentos de comédia.

A adaptação apresenta também vários personagens carismáticos com atuações muito boas, com exceção de Pierce Brosnan com seu Senhor Destino, que é esplêndida. Não é exagero dizer que a performance de Brosnan em Adão Negro é digna de prêmios (ou de pelo menos indicações).

Em termos de gênero de super-herói e produções da DC, o longa entrega fan service de qualidade, visto que todas ou quase todas referências e aparições de elementos dcnautas em Black Adam são bem justificadas e apresentadas.

NOTA: 8/10

P.S. Há somente uma cena pós-créditos no longa, que, aliás, é cheia de esperança.

O que achou de Adão Negro ou da nossa crítica do filme? Comente abaixo em nosso bloco de comentários.

Acompanhe o Legado da DC e saiba tudo sobre o universo dcnauta.


2 Comentários Sobre o Assunto
  1. Fernando Bonifacio disse:

    Curti tanto o filme quanto a crítica aqui do site. Parabéns

  2. Alexandre disse:

    Perfeito! Critica sólida, bem embasada e sem lacração, curti bastante o filme

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL