The Batman: O Coringa de Barry Keoghan cortou seu próprio rosto?

Agora que o Coringa de The Batman finalmente foi totalmente revelado, surge uma questão: a versão de Barry Keoghan cortou seu próprio rosto?

PUBLICIDADE

O aterrorizante Coringa de Barry Keoghan finalmente foi totalmente revelado, mas isso levou a uma pergunta primordial: a nova versão do personagem cortou seu próprio rosto? Essa sugestão é cortesia da cena deletada de The Batman, que mostra o Cavaleiro das Trevas de Robert Pattinson interrogando o vilão sobre o plano do Charada.

 

  LEIA MAIS!

 

Ao contrário da cena do Arkham no final de The Batman, que inicialmente revelou a existência do personagem, a cena deletada oferece uma visão melhor no Coringa de Barry Keoghan. Enquanto o Charada era o ponto focal de The Batman como principal vilão, o reboot de Matt Reeves preparou perfeitamente o cenário para uma Gotham City já povoada por vários personagens da Galeria de Vilões do Homem-Morcego.

PUBLICIDADE

Além do Pinguim, Carmine Falcone, o Charada e o Coringa, The Batman nos deu dicas sobre Silêncio, Capuz Vermelho e até Bane. Independentemente de tudo isso, sem um novo Príncipe Palhaço do Crime, o Morcego de Pattinson estaria incompleto: Coringa é a antítese do Cavaleiro das Trevas, e a versão quase caricatural de Barry Keoghan já parece um ótimo elemento para a estética sombria do Batman.

Enquanto ele procura restabelecer a ordem em The Batman 2, quem melhor para desestabilizar as coisas do que o agente do caos favorito de Gotham? Curiosamente, como o Batman de Pattinson, o Coringa de Keoghan não teve a origem apresentada nas telonas, já aparecendo trancado no Arkham e claramente já derrotado uma vez por seu inimigo.

De acordo com Matt Reeves, o Coringa do filme ainda não é o Coringa – ele se refere a ele como o pré-Coringa – mas, ao contrário da versão de Heath Ledger, uma coisa que não é misteriosa é como o Coringa de Barry Keoghan conseguiu suas cicatrizes. Reeves já respondeu pelo menos parcialmente à pergunta, sugerindo que ele tem uma condição congênita que significa que ele sorri constantemente.

Mas a revelação da cena deletada do Coringa oferece a primeira visão completa de suas cicatrizes e levanta uma pergunta acima de tudo: o Coringa cortou seu próprio rosto como o arco de Morte da Família da DC Comics? A resposta pode ser complexa, mas parece que o Coringa não arrancou  seu rosto.

PUBLICIDADE

O Coringa cortou seu próprio rosto em The Batman?

A cena do Coringa no filme sugeriu que ele estava coberto de cicatrizes de uma forma que sugeria que ele poderia ter removido seu rosto em homenagem à Morte da Família, na qual o Príncipe Palhaço do Crime descasca seu rosto para provar que ele é ainda o Coringa sem sua “máscara”.

No entanto, a cena deletada no Arkham revela mais de suas cicatrizes faciais, aparentemente confirmando que a escolha de Matt Reeves de dar ao Coringa uma condição congênita está por trás de sua aparência desfigurada e completamente bizarra.

Embora o Coringa aparentemente não tenha removido seu rosto, o conceito de máscaras se encaixaria nas ideias do Charada sobre usar disfarces em Gotham City para se tornar quem ele – e o Batman – precisavam ser para um bem maior. Em última análise, parece que esse conceito não reaparecerá em The Batman 2, por mais interessante que seja.

PUBLICIDADE

Como Matt Reeves explicou as cicatrizes e a inspiração do Coringa

O Coringa de Heath Ledger foi parcialmente definido pelo mistério de sua origem, mas o Coringa de The Batman é uma criatura completamente diferente: ele não tem origem, ou pelo menos ainda não, e o que se vê dentro do Arkham é apenas uma versão inicial do arco entre ele e o Cavaleiro das Trevas.

Tal como acontece com os outros filmes, a versão de Barry Keoghan acabará por ser definida por suas interações com o Batman, encontrando seu lugar como “o Coringa” graças ao Cavaleiro das Trevas. Na verdade, ele poderia cumprir o aviso da Mulher-Gato no final de The Batman de que o vácuo de poder criado pela morte de Carmine Falcone inspiraria os vilões a intervir e Gotham acabaria pior.

Ele pode não assumir o controle da mesma maneira que o Pinguim pode no período que antecede The Batman 2, mas o Coringa pode ser inspirado pela ascensão do Batman à proeminência e pelo estado caótico de Gotham. Após o lançamento de The Batman, Reeves explicou as cicatrizes do vilão e de onde veio a inspiração para sua visão do personagem:

“Ele tem essa doença congênita. Ele nunca consegue parar de sorrir. E isso fez Mike e eu pensarmos – eu estava falando sobre O Homem Elefante porque eu amo David Lynch. E eu fiquei tipo, ‘Bem, talvez haja algo aqui que não seja algo em que ele caiu em um tanque de produtos químicos ou não é a coisa do Nolan onde ele tem essas cicatrizes e não sabemos de onde elas vieram. 

E se isso for algo que o tocou desde o nascimento e que ele tem uma doença congênita que se recusa a deixá-lo parar de sorrir? E ele teve essa reação muito sombria a isso, e ele teve que passar uma vida inteira olhando para ele de uma certa maneira e ele sabe como entrar na sua cabeça.'”

Reeves também explicou que o Coringa vê sua vida como uma piada cruel, então ele acabará se declarando um palhaço. Isso inverte todo o conceito de “um dia ruim” que A Piada Mortal introduziu (e que o Coringa de Joaquin Phoenix expandiu com muito sucesso).

Se Matt Reeves está procurando principalmente a diferença em seu novo Coringa, ele está fazendo isso da maneira certa, embora seja interessante que Reeves tenha retornado à primeira inspiração para o Coringa para sustentar a versão de Keoghan:

“Na cena que você verá no futuro, verá que trabalhamos na aparência dele. E ele é mantido dessa maneira muito cheia de suspense, longe de você visualmente. Mas eu queria criar uma iteração dele que parecesse distinta e nova, mas voltasse às raízes. Então ele está muito fora do molde de Conrad Veidt e daquela ideia do filme mudo do O Homem que Ri.”

Por qual motivo o Coringa cortou o rosto nos quadrinhos?

Enquanto o novo Coringa não cortou seu próprio rosto, o arco de quadrinhos Morte em Família viu o Sr. C ter seu rosto removido pelo Criador de Bonecas dentro das paredes do Arkham. Em termos de motivo: primeiro foi uma expressão de quão longe sua mente perturbada havia ido e uma expressão perversa de seu tédio com a dinâmica da Bat-Família, mas também foi um meio de auto-expressão obscura.

Ao remover seu rosto, Coringa fez uma declaração sobre sua diferença para com o Batman, dizendo que seu poder era apenas uma máscara e que o Coringa poderia viver mesmo após a remoção de seu rosto. É um conceito interessante. Mas e você, quais seus pensamentos sobre o Coringa de Barry Keoghan? Não esqueça de comentar em nosso grupo do Telegram!

Fique por dentro do Legado da DC e saiba tudo sobre as produções DCnautas.

Créditos: Screenrant
PUBLICIDADE

Sair da versão mobile