Todos os easter-eggs, segredos e referências de ‘O Esquadrão Suicida’

'O Esquadrão Suicida', de James Gunn, está repleto de referências da DC, muitas vezes parecendo uma carta de amor aos HQs de John Ostrander.

PUBLICIDADE

Naturalmente, O Esquadrão Suicida está repleto de easter-eggs, referências, participações especiais e detalhes secretos que dão ao DCEU o tipo de personalidade pela qual os filmes de James Gunn são conhecidos. É facilmente um dos filmes de quadrinhos mais divertidos já feitos, com ação alucinante, explosões e carnificina exagerada.

Com tanta ação de tirar o fôlego e momentos característicos de James Gunn, há uma quantidade enorme de conteúdo no filme para abordar. Mas é o tipo de filme que merece várias repetições para apreciá-lo plenamente. Aqui estão todos os easter-eggs, referências e momentos secretos de O Esquadrão Suicida. Obviamente, o texto esta repleto de spoilers.

30. Canção da abertura

A música que toca nos créditos de abertura enquanto os fãs do DCEU são mais uma vez convidados para dentro das paredes da prisão de Belle Reve é Folsom Prison Blues de Johnny Cash. Escrita por Cash depois de assistir a um filme sobre a notória instituição da Califórnia, a música foi cantada dentro da prisão para um verdadeiro paralelo ao Esquadrão Suicida.

PUBLICIDADE

29. Origem dos estranhos quadrinhos de Weasel

Conforme confirmado pelo próprio James Gunn, o estranho design de Weasel de Sean Gunn é baseado em Bill, o Gato, um felino desgrenhado de desenho animado criado por Berkeley Breathed, para a história em quadrinhos Bloom County. Ele era filho ilegítimo de Garfield e empresta seu vocabulário limitado e olhos protuberantes ao personagem mais estranho do Esquadrão Suicida.

28. As referências que confirmam que ‘O Esquadrão Suicida’ é uma sequência

Na sequência de abertura sangrenta, Boomerang de Jai Courtney cumprimenta Rick Flag e a Arlequina como se fossem colegas familiares. No caso da Arlequina, é confirmado que Flag e Boomer eram legitimamente seus amigos. A dica das amizades ente os membros praticamente confirma que O Esquadrão Suicida segue o filme de 2016. Não é explícito em nenhum outro lugar, na verdade, mas isso é o suficiente.

PUBLICIDADE

27. O Sábio é um covarde

Enquanto Gunn escolheu usar o Sábio como o personagem principal durante o ataque inicial à praia, vimos que ele é, nada verdde, um covarde e, portanto, o elo mais fraco no plano de Amanda Waller. Esse status de elo fraco se encaixa com a reimaginação pós-Novos 52 do personagem.

26. Equipe de Suporte de Amanda Waller

Cada um dos membros da Força-Tarefa X são portados diretamente dos quadrinhos ou colocados como reinvenções de personagens existentes (como no caso da Caça-Rato 2), e assim também é a equipe de apoio menos notável de Amanda Waller. John Economos de Steve Agee, Flo Crawley de Tinashe Kajese, Emilia Harcourt de Jennifer Holland e Briscoe de Stephen Blackehart são personagens tirados dos quadrinhos do Esquadrão Suicida. Como nas HQs, Briscoe é o piloto do helicóptero da Força-Tarefa X.

PUBLICIDADE

25. Cameo de John Ostrander

O próprio criador do Esquadrão Suicida, John Ostrander, aparece brevemente na sequência de abertura como o Dr. Fitzgibbon que trabalha com a ARGUS em Belle Reve. Ele é o médico que administra a bomba cerebral em Sábio com um prazer vagamente ameaçador.

24. Corto Maltese

Situado na costa da América do Sul, Corto Maltese foi criado para Batman: O Cavaleiro  das Trevas de Frank Miller e é o local de um levante rebelde auxiliado pela URSS. Nos quadrinhos, os EUA apóiam o governo, o que se encaixa na revelação de O Esquadrão Suicida de que o governo dos EUA está usando a ilha para esconder o Projeto Estrela do Mar.

23. Bala de Kryptonita no Superman

Conforme confirmado já nos trailers, Sanguinário está em Belle Reve por ter atirado em Superman com uma bala de kryptonita e colocado o Homem de Aço na UTI. É uma história tirada diretamente das páginas dos quadrinhos da DC, onde o vilão usou o ponto fraco de Kal-El para tentar matá-lo.

22. Crazy Quilt

Alguns notáveis ​​vilões dos quadrinhos da DC aparecem na prisão Belle Reve, incluindo uma nova versão de Crazy Quilt, que se encontra na galeria de vilões do Batman. Nos quadrinhos, Crazy Quilt é um famoso artista e mestre do crime que fica cego por conta de um tiro e só consegue ver cores brilhantes como resultado de um tratamento experimental. Na adaptação de Gunn, Crazy Quilt parece ter sua pele transformada no design de retalhos do seu visual original dos quadrinhos.

21. Homem-Calendário

Como este é um filme de James Gunn, seu irmão Sean Gunn, que vive o Doninha, tem uma dupla função. Em Belle Reve, ele também interpreta o notório vilão Homem-Calendário, que aparece brevemente para provocar o Homem das Bolinhas. Ele e bem fiel à sua caracterização nas HQ, visto que é careca e possui uma tatuagem dos meses na cabeça.

20. Double Down

Parece que o criminoso Belle Reve rindo ao lado do Homem do Calendário de Sean Gunn enquanto insulta o Homem de Bolinhas é a versão do DCEU de Double Down. Nos quadrinhos, ele também é conhecido como Jeremy Tell, que foi amaldiçoado por um baralho de cartas mágico quando matou seu oponente de pôquer em um acesso de raiva.

19. Livro do Tubarão-Rei

A primeira vez que o público é apresentado ao Tubarão-Rei de Sylvester Stallone, ele está lendo um livro. Trata-se de uma piada, pois o intelecto do personagem é bem primitivo, e Nanaue está fingindo ser inteligente ao fingir ler The Varieties of Religious Experience, de William James, de cabeça para baixo.

18. O deus tubarão e a origem de Nanaue

Quando o Tubarão-Rei é apresentado, sua história de fundo inclui, com desdém, o fato de que ele descende do Deus Tubarão, no qual o diretor da Belle Reve não parece acreditar. Isso se encaixa com a origem real dos quadrinhos: ele era considerado filho do “Rei de Todos os Tubarões”, mas havia dúvidas sobre a veracidade dessas afirmações. Suas origens foram descartadas como mera superstição, apesar do fato de que ele é comprovadamente um homem-tubarão que anda e fala.

17. Projeto Estrela do Mar

Embora o design da Starro obviamente se preste ao codinome Projeto Estrela do Mar, na verdade existe uma fonte no mundo real para o nome. Em 1962, como parte do programa de testes nucleares dos Estados Unidos, um foguete foi lançado ao espaço, onde explodiu intencionalmente, prendendo radiação na atmosfera. Esse teste ficou conhecido como Starfish Prime e se encaixa na ideia – estabelecida no O Esquadrão Suicida – de a humanidade interferir no espaço simplesmente porque pode.

16. Nova tatuagem da Arlequina

Harley Quinn deixou seu relacionamento tóxico com o Coringa de Jared Leto e, como marca desse crescimento pessoal, ela teve uma tatuagem nas costas alterada desde o fim do Esquadrão Suicida de 2016. Onde estava escrito “Propriedade do Coringa”. Agora, a tatuagem diz “Propriedade de Ninguém”.

15. Jaqueta a Arlequina

E como outro aceno para opassado desagradável de Harley Quinn com o Sr. Coringa, quando ela aparece no helicóptero indo para a primeira missão, ela mostra seu novo design de jaqueta melhorado. Atrás dela estão as palavras “viva rápido, morra palhaço” como uma homenagem a seu ex-parceiro no crime e na vida.

14. O arco da Arlequina foi inspirado na vida de Evita

Toda a subtrama maltesa da Arlequina mostra Harley envolvida em um relacionamento com o ditador Silvio Luna (Juan Diego Botto). Depois de seduzi-la, ele diz que ela é popular com seu povo e que deseja se conectar com os corto maltesianos casando-se com ela e consolidando sua imagem de homem do povo. Isso ecoa muito a trama de Evita, em que Evita encontra Juan Perón e seu romance o conecta ainda mais como um líder populista. Infelizmente para Luna, sua aspiração de fazer da Harley sua Evita não está de acordo com o planejado.

13. Harley obtém sua justiça pelo tratamento que o Coringa lhe deu

Embora o Coringa de Jared Leto não esteja envolvido em O Esquadrão Suicida, o legado do relacionamento é sentido. Quando seu pretendente diz a ela que vai matar seus inimigos e sacrificar suas famílias (incluindo crianças) para Starro, ela o mata, dizendo que o assassinato é uma das bandeiras vermelhas de seu relacionamento. Ela fala sobre as lições aprendidas com seu passado, em que ela perdeu os sinais de alerta, claramente falando sobre o Príncipe Palhaço do Crime de Leto.

12. Cameo de Pom Klementieff

Além de escalar Nathan Fillion, Sylvester Stallone, Michael Rooker, Sean Gunn e Steve Agee para seus filmes dos Guardiões da Galáxia, James Gunn também concedeu uma participação especial “pisque e você perderá” para Pom Klementieff, a Louva-a-deus do MCU. Ela interpreta a cantora no palco de um bar em Corto Maltese que a Força-Tarefa X se infiltra para capturar O Pensador.

11. O Capacete do Sanguinário e inpirado em ‘Alien’

Sanguinário de Idris Elba recebeu uma reformulação em seu visual, onde a bandana que ele usa nos quadrinhos se tornou uma armadura de mais de alta tecnologia, incluindo seu capacete esquelético. O design é claramente uma reminiscência do icônico xenomorfo de Alien, que James Gunn admitiu abertamente.

10. A Famosa voz de Sebastian, o rato

Ele pode não dizer nenhuma palavra real, mas Sebastian, o amado ajudante de Caça-Rato 2, é interpretado pelo veterano dublador Dee Bradley Baker. Surpreendentemente, isso marca a oitava vez que Baker viveu um rato – em uma carreira que inclui Ratar-O em Thundercats, Were-Rat em Frankenweenie e o jogo de videogame Ratatouille.

9. História de Sol Soria na DC Comics

A líder da luta pela liberdade Sola Soria (Alice Braga) pode não ser uma adaptação direta de um personagem da DC Comics, mas ela se conecta a um membro do Esquadrão Suicida. Ela foi nomeada em homenagem a Juan Soria, um recruta do Esquadrão Suicida de baixo escalão que aspirava a se tornar um membro da Liga da Justiça, mas foi rejeitado e condenado ao mundo crime.

8. Origem do Homem das Bolinas e STAR Labs

A mãe do Homem das Bolinhas é obviamente uma parte importante de sua história de O Esquadrão Suicida, mas ela não é realmente baseada em ninguém dos quadrinhos. A história por trás dela querer dar superpoderes a seus filhos por meio de experimentos é muito parecida com The Boys sobre e a história de origem do Capitão-Patria.

Mais importante, é claro, o Homem das Bolinhas confirma que ela trabalhou no STAR Labs – presumivelmente ao lado de Silas Stone, que era o chefe dos laboratórios até o momento de sua morte (ou não, dependendo da versão da Liga da Justiça que você escolher como cânone). Isso torna os maus tratos dela aos filhos um paralelo sombrio do uso forçado de Stone da Caixa-Materna para dar poderes ao Cyborg para salvar sua vida.

7. Jotunheim

Embora os fãs do MCU reconheçam o nome de Jotunheim como a casa dos Gigantes de Gelo, o elemento da mitologia nórdica é interessante para que a DC possa usar também. No caso de O Esquadrão Suicida, Jotunheim é a prisão do Starro em Corto Maltese, e foi tirado dos quadrinhos da DC Comics, onde estreou em Suicide Squad #1 e abrigou um grupo terrorista (Jihad) contratado pelo presidente Marlo para atacar a América.

6. Ratatouille

Não é nada sutil, mas na missão de tirar Harley Quinn do cativeiro, a Caça-Rato 2 é chamada de Ratatouille, em referência ao clássico da Pixar sobre um cozinheiro que é amigo de um carismático rato.

5. A morte de Rick Flag

O Rick Flagg de Joel Kinnaman é provavelmente a maior mudança do Esquadrão Suicida original em termos de caracterização e sua morte é o momento mais comovente do novo filmeMas provavelmente não deveria ter sido uma surpresa, já que Rick Flag realmente morreu dentro de Jotunheim, graças a uma explosão durante a série original dos quadrinhos do Esquadrão Suicida de John Ostrander.

4. Starro é um Kaiju

Como confirmado pelos trailers, Starro é referido como um ”kaiju” por John Economos enquanto ataca Corto Maltese. O termo, é claro, se refere ao gênero de monstro japonês iniciado por Godzilla em 1954 e se traduz literalmente como “besta estranha”, o que é incrivelmente adequado, considerando a forma da criatura.

3. Easter-egg inspirado em ‘Troma’ de Lloyd Kaufman

O Esquadrão Suicida é sem dúvida uma carta de amor tanto para a Troma Films quanto para o criador do grupo, John Ostrander, graças ao passado de James Gunn como cineasta da Troma. Os enormes níveis de sangue são uma parte dessa homenagem, mas também há uma participação especial do fundador da Troma Lloyd Kaufman, que interpreta um homem que está dançando no fundo do bar de Corto Maltese. Até agora, ele esteve em todos os filmes de Gunn e pode ser visto por trás do Pacificador de John Cena.

2. Uma das cenas pós-créditos cria o spin-off do Pacificador

Embora o Pacificador de John Cena seja aparentemente morto em um duelo com o Sanguinário no final do filme, uma das cena dos créditos finais revela que ele sobreviveu ao tiro no pescoço e foi levado de volta para os EUA pela ARGUS, confirmando que o próximo a série derivada do Pacificador na HBO Max segue os eventos de O Esquadrão Suicida.

1. Os agradecimentos a David Ayer

Como uma homenagem, James Gunn acrescentou uma nota de agradecimento ao diretor do primeiro Esquadrão Suicida, David Ayer, nos créditos de seu filmeEmbora tenha sido alegado que o filme de Gunn nunca foi uma continuação direta do longa de 2016, ele segue de várias maneiras – a dinâmica entre Harley, Flag e Boomerang – e Gunn deve esses personagens ao trabalho de Ayer, mesmo que o corte que foi aos cinemas não seja a do diretor.

Mas e você, já assistiu O Esquadrão Suicida? O que achou do novo trabalho de James Gunn? Deixe suas opiniões em nossas redes sociais!

O filme já está disponível nos cinemas brasileiros e só chegará ao HBO Max Brasil no mês que vem, provavelmente no dia 9 de setembro.

Fique por dentro do Legado da DC e saiba tudo sobre o DCEU.

[Créditos: Screenrant]

LEIA MAIS!

 

PUBLICIDADE

Sair da versão mobile