Conheça todos os filmes de super-heróis de Tim Burton que foram cancelados

Conheça todos os filmes de super-heróis de Tim Burton que foram cancelados

Conheça todos os filmes de super-heróis de Tim Burton que foram cancelados

O diretor Tim Burton chegou perto de dirigir vários filmes de super-heróis que não foram feitos, e eis por que eles não aconteceram. Hoje, filmes de super-heróis, principalmente baseados em...

Conheça todos os filmes de super-heróis de Tim Burton que foram cancelados
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

PUBLICIDADE



O diretor Tim Burton chegou perto de dirigir vários filmes de super-heróis que não foram feitos, e eis por que eles não aconteceram. Hoje, filmes de super-heróis, principalmente baseados em personagens da Marvel e DC, dominam as bilheterias de uma maneira que ninguém provavelmente jamais imaginou.

 

PUBLICIDADE

    LEIA MAIS!

 

Uma dessas grandes histórias de sucesso no passado, porém, foi Batman, estrelado por Michael Keaton como o Cavaleiro das Trevas e seu alter ego bilionário Bruce Wayne. Embora conhecido principalmente como ator de comédia, Keaton interpretou o papel muito bem e continua sendo o ator favorito de muitos fãs do Batman.

PUBLICIDADE

Batman de Burton foi o maior sucesso de 1989, e tanto Burton quanto Michael Keaton retornariam para a sequência de 1992, Batman: O Retorno, que foi recebido com certa divisão, mas hoje é lembrado com carinho. Infelizmente, Burton nunca retornou ao gênero de super-heróis desde seus encontros com Gotham City, mas isso não foi por falta de vontade.

Na verdade, Burton chegou muito perto de dirigir três outros filmes de super-heróis baseados na DC Comics, mas por várias razões, nenhum desses projetos se concretizou. Aqui está todos os três e por que eles não foram realizados.

PUBLICIDADE

Mulher-Gato

Mulher-Gato; Tim Burton; Warner; DC Comics; Batman; Superman

Uma das maiores atrações encontradas nos filmes do Batman de Tim Burton foram os supervilões usados, sendo eles o Coringa no primeiro filme e a dupla Pinguim e Mulher-Gato em Batman: O Retorno. Tal como acontece com muitas versões da Mulher-Gato no filme, Selina Kyle acaba sendo mais uma anti-heroína do que uma vilã, e mesmo que ela pareça morrer, está fortemente implícito que ela realmente sobreviveu.

Enquanto a Warner Bros. decidiu seguir uma direção diferente com a franquia, onde Burton não tinha interesse em participar, o estúdio originalmente queria que o diretor continuasse envolvido com a DC. Depois que a versão sedutora da Mulher-Gato de Michelle Pfeiffer se tornou muito popular com o público, a Warner Bros. decidiu fazer um spinoff sobre a personagem, com Burton assinado para dirigir em 1993.

No entanto, o desenvolvimento do filme da Mulher-Gato levou alguns anos para realmente começar, com o escritor de Batman: O Retorno, Daniel Waters, não entregando um roteiro completo até 1995. A essa altura, porém, Pfeiffer havia se tornado mãe e decidiu se concentrar mais na família e menos na carreira, tornando-se mais exigente quanto aos seus projetos.

Pfeiffer eventualmente desistiu e, a essa altura, o envolvimento de Burton também havia acabado. Ashley Judd foi então escalada como protagonista substituta, mas ela também saiu do projeto. Infelizmente, o resultado final de todo o esforço para fazer um filme da Mulher-Gato foi a produção infame de 2004, estrelado por Halle Berry.

Waters disse que seu roteiro apresentava a Mulher-Gato de Michelle Pfeiffer tentando tirar férias em uma cidade chamada Oasisburg, que é administrada por super-heróis. Esses heróis acabaram sendo corruptos, levando Selina a colocar o traje de couro de volta para lutar contra o crime.

Batman 3

Mulher-Gato; Tim Burton; Warner; DC Comics; Batman; Superman

Antes de Burton assinar para dirigir o potencial spinoff da Mulher-Gato, houve negociações iniciais para que ele voltasse como diretor de um terceiro filme, chamado Batman Continues, que teria Michael Keaton de volta como protagonista. Pfeiffer também voltaria como Mulher-Gato, e Harvey Dent de Billy Dee Williams finalmente se transformaria no Duas-Caras.

O Charada também teria aparecido, interpretado por ninguém menos que Robin Williams. Para completar, Marlon Wayans estava escalado para viver o Robin, depois de quase aparecer em Batman: O Retorno. Infelizmente, tudo isso foi basicamente deixado de lado quando a Warner Bros. decidiu seguir uma direção mais familiar com o diretor Joel Schumacher, cujo resultado foi Batman Eternamente.

O estúdio aparentemente fez isso devido à menor bilheteria e vendas de mercadorias de Batman: O Retorno, e a controvérsia sobre um filme tão sombrio sendo comercializado para crianças. Burton recebeu um crédito de produtor em Batman Eternamente, enquanto Keaton acabou saindo do projeto e sendo substituído por Val Kilmer.

Wayans foi substituído por Chris O’Donnell como Robin, Robin Williams foi substituído por Jim Carrey como Charada, e Billy Dee Williams foi substituído por Tommy Lee Jones como Duas-Caras. Todos os três atores ficaram bastante chateados, embora o contrato de Wayans tenha acabado pagando-lhe seis dígitos para não aparecer em Batman Eternamente.

Superman Lives

Mulher-Gato; Tim Burton; Warner; DC Comics; Batman; Superman

Originalmente planejado para iniciar a produção em 1998, Superman Lives não é apenas o projeto de filme não realizado mais infame de Burton, é também um dos desastres de desenvolvimento de filmes mais conturbados da história. Isso se deve em parte ao fato de que Kevin Smith escreveu o roteiro – originalmente intitulado Superman Reborn – e como ele costuma fazer, Smith desde então costuma falar publicamente sobre tudo o que ocorreu.

Um documentário chamado The Death of Superman Lives também foi lançado em 2015, com a participação de Smith, Burton e Nicolas Cage. Para encurtar a história excessivamente longa, o produtor Jon Peters estava no controle dos direitos do filme do Superman naquela época, o que significa que tudo tinha que passar por ele.

Foi Smith quem sugeriu que Burton deveria dirigir, e ele concordou em fazê-lo. Infelizmente, os dois homens tiveram grandes desentendimentos criativos com Peters, e Smith e Burton também não estavam de acordo um com o outro, com Burton imediatamente exigindo que o roteiro de Smith fosse reescrito por um novo escritor, levando a grandes mudanças na história.

Depois de um ano ou mais de disputas, a Warner Bros. colocou Superman Lives na geladeira, e Burton partiu, saindo bastante frustrado por ter perdido tanto tempo no projeto inacabado. O filme, é claro, nunca seria feito, com um novo filme do Superman não se materializando até o Superman: O Retorno de Bryan Singer lançado em 2006.

Em 2019, Tim Burton disse que não tem planos de se aventurar novamente no mundo dos super-heróis cinematográficos, e depois do que aconteceu com Superman Lives, é fácil entender o porquê. Ao menos o Batman de Burton retornará quando Keaton aparecer em The Flash.

Mas e você, gostaria de ter visto algum desses filmes? Não esqueça de comentar em nossas redes sociais!

Para mais curiosidade DCnautas, continue de olho no Legado da DC.

Créditos: Screenrant

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL