Alan Moore deu ao Superman o final perfeito; saiba mais

No clássico "O que aconteceu com o Homem do Amanhã?", Alan Moore escreveu o final perfeito para o Superman da Era de Prata.

PUBLICIDADE

A Era de Prata foi uma época estranha, mas emocionante para os quadrinhos. Personagens como BatmanSuperman passaram por muitas aventuras malucas, com personagens como Bat-Mite e Mr. Mxyzptlk sendo evidências disso. À medida que os anos 80 avançavam, no entanto, o cenário dos quadrinhos estava mudando.

 

 LEIA MAIS!

 

As histórias estavam ficando mais sombrias, com livros como Batman: O Cavaleiro das Trevas sendo saudado como o novo padrão. Como a Era de Prata estava chegando ao fim, a DC Comics sentiu que era o momento perfeito para dar a seus personagens uma lousa em branco.

PUBLICIDADE

Crise nas Infinitas Terras seria a última história para muitos desses personagens da Era de Prata, já que uma reinicialização se seguiria, eliminando décadas de histórias anteriores. Julius Schwartz, que era editor da DC Comics na época, entrou nas edições finais de Superman e Action Comics sob a premissa de que seriam as histórias finais do Homem de Aço daquela época. 

Ele encarregou Paul Kupperburg de encontrar um escritor, e os dois brincaram com a ideia de trazer de volta o criador do Superman, Jerry Siegel (embora questões legais impedissem que isso acontecesse). Enquanto tomava café da manhã com Alan Moore, Kupperburg trouxe a ideia, e Moore aproveitou a chance de escrever a história.

O lendárioo artista Curt Swan foi contratado para escrever a história e as tintas foram feitas pelo falecido George Perez. A história “O que aconteceu com o Homem do Amanhã?” começa em Superman #423 e é uma releitura de eventos dez anos antes na visão de Lois Lane (agora Lois Elliot), levando ao desaparecimento do Homem de Aço. 

Lois lembra que houve um breve período de paz em que Superman deixou a Terra. O corpo de Brainiac foi destruído, Lex Luthor estava desaparecido e outros vilões ficaram inativos. O retorno do herói foi desagradável, no entanto, pois ele encontra Metrópolis sob ataque do Bizarro, que anteriormente era um ser pacífico. Superman o confronta apenas para Bizarro cometer suicídio por meio de kryptonita azul.

PUBLICIDADE

Os eventos estranhos continuaram, quando Clark Kent é atacado por super-homens em miniatura na televisão ao vivo, expondo sua identidade secreta depois que suas roupas civis são destruídas. Toyman e Prankster são revelados como os culpados, desenterrando o segredo depois de torturar e matar o amigo de infância de Clark, Pete Ross

Superman encontra os dois usando ondas de rádio e os acolhe, mas expressa sua preocupação com seus inimigos se tornando mais brutais. Enquanto isso, Lex Luthor encontra os restos da cabeça de Brainiac no Ártico, que então se funde com o cérebro do humano, assumindo o controle de seu corpo. 

A Legião dos Super-Heróis também visita Superman na Fortaleza da Solidão, presenteando-o com uma pequena estátua de si mesmo. A edição termina com Superman chorando, pois ele teme que sua morte esteja se aproximando. A história termina em Action Comics #583 com uma lembrança da última posição do Superman na Fortaleza da Solidão. 

PUBLICIDADE

Uma batalha segue entre o Homem de Aço, Luthor-Brainiac e a Legião dos Super-Vilões, com a Legião divulgando o dia em que o Superman morre lutando contra seus maiores inimigos. A batalha não esteve livre de baixas, pois Lana, Jimmy e Krypto morrem pagando o preço final para proteger o herói.

Os vilões são finalmente derrotados, pois o corpo de Luthor sofre grandes danos e a Legião foge. Superman então percebe que um de seus inimigos está desaparecido. Mr. Mxyzptlk então aparece, revelando que ele orquestrou todos os eventos que levaram a este momento, desejando finalmente arruinar a vida do Superman para sempre depois de ficar entediado com jogos bobos.

Superman usa o projetor da Zona Fantasma para tentar capturá-lo, mas Mxyzptlk tenta fugir para a Quinta Dimensão dizendo seu nome ao contrário. Infelizmente, ele é morto quando seu corpo fica preso entre a Zona Fantasma e a Quinta Dimensão. 

Percebendo que quebrou sua regra de não matar, o Homem de Aço entra em uma câmara de kryptonita de ouro que o retira de seus poderes e nunca mais é visto. Quando a história termina, Lois conversa com seu marido, Jordan Elliot, enquanto eles cuidam de seu filho Jonathan, que se parece muito com Clark. No painel final, Jordan pisca para o leitor, sugerindo que ele é o Superman impotente.

A história tem um legado duradouro, com muitos considerando-a como uma das melhores histórias do Superman de todos os tempos. Ele até inspirou uma história semelhante intitulada O que aconteceu com o Cruzado de Capa? (escrito por Neil Gaiman), em torno da morte de Batman após Crise Final

A história de Alan Moore deu ao Superman um final satisfatório e tem vários momentos memoráveis, incluindo a morte de Krypto e a revelação de Mxyzptlk como o mentor do vilão. Ele encapsula todos os elementos do Superman da Era de Prata em uma história e apresenta tons sérios, bem como elementos cômicos. 

Moore capturou perfeitamente a essência do Superman em sua história, encapsulando um dos elementos mais importantes do personagem: a capacidade de seguir em frente com um sentimento de esperança, independentemente das perdas que sofreu.

Mas e você, o que acha de tudo isso? Não esqueça de comentar em nosso grupo do Telegram!

Acompanhe o Legado da DC e saiba mais sobre os quadrinhos DCnautas.

Créditos: CBR
PUBLICIDADE

Sair da versão mobile