Alan Moore quase cometeu um crime do Coringa na vida real

Quando era mais jovem, Alan Moore acreditava que poderia influenciar as pessoas cometendo um crime característico do Coringa.

Alan Moore quase cometeu um crime do Coringa na vida real

Quando era mais jovem, Alan Moore acreditava que poderia influenciar as pessoas cometendo um crime característico do Coringa.

Alan Moore quase cometeu um crime do Coringa na vida real
QUASE FOI LONGE DEMAIS
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

Alan Moore é um dos criadores de quadrinhos mais influentes dos últimos 40 anos, mas suas próprias ideias às vezes eram… um pouco fora da curva, já que uma nova entrevista revela que ele considerou basicamente copiar um crime do Coringa para “iluminar” as pessoas.




PUBLICIDADE



Como ressaltado pelo Screen Rant, embora Moore tenha anunciado que está se aposentando de escrever quadrinhos, seus trabalhos têm sido seminais não apenas no gênero de super-heróis, mas também nos quadrinhos como uma forma de arte mais ampla.

Moore começou em quadrinhos britânicos independentes antes de contribuir para os pilares do Reino Unido, como 2000 AD. Após trabalhar com a Marvel UK, ele encontrou mais sucesso com quadrinhos publicados na revista Warrior, incluindo V de Vingança e Marvelman.

PUBLICIDADE

Quando ele se ramificou para os quadrinhos americanos com sua famosa saga do Monstro do Pântano, a carreira internacional de Moore decolou, com obras famosas como Watchmen, Batman: A Piada Mortal e Superman – Para o Homem que Tem Tudo.

Agora, conforme revelado em uma entrevista com Sam Leith, do The Guardian, as próprias aspirações de Alan Moore não se limitavam apenas a expandir o escopo dos quadrinhos de super-heróis, mas também influenciar as pessoas por outros meios, incluindo reservatórios de água. Como o próprio Moore explicou:

PUBLICIDADE

Eu provavelmente sou um membro praticamente não reconstruído da esquerda psicodélica de 1970, onde a agenda era apenas: vamos colocar LSD nos reservatórios e assim esclarecer a todos. Felizmente, antes que eu pudesse implementar isso, eu cresci e percebi [isso] seria uma ideia terrível. Mas, no entanto, a ideia de iluminar as pessoas como forma de mudar a sociedade provavelmente permaneceu minha diretiva mais forte.

Essa ideia é, obviamente, extrema. Por um lado, a ideia de contaminar um abastecimento de água é um crime clássico do Coringa, mas os temas que Moore menciona de fato informam muito de seus trabalhos mais famosos, especialmente aqueles fora da DC e da Marvel.

PUBLICIDADE

Essa ideia de mudar a sociedade por meio de uma forma de iluminação nunca é vista com mais força do que em V de Vingança, de Moore e David Lloyd. Praticamente todas as ações tomadas pela figura central da história, V, é feito para trazer mudanças através de alguma forma de iluminação.

V tortura Evey para abrir sua mente e empurrá-la para ser mais parecida com ele. Ao longo da história, V também se dirige ao público, exortando-os a tomar seu destino em suas próprias mãos, e seu ato final, explodir a 10 Downing Street, leva a uma rebelião em grande escala contra a ditadura fascista sob a qual vivem.

Ainda mais explícito para o próprio passado psicodélico de Alan Moore é o personagem Eric Finch, cuja investigação sobre V muda quando ele toma LSD para entender melhor o vigilante, levando à sua desilusão com seu governo e ao abandono de sua causa.

Em Do Inferno, de Moore e Eddie Campbell, a ideia de mudar a sociedade por meio de uma forma de esclarecimento também aparece, mas com um toque sombrio. Na história, Sir William Gull deseja mudar a sociedade para pior, desprezando a ascensão das sufragistas e a aceitação mais ampla das mulheres.

Para isso, Gull comete os famosos assassinatos de Jack, o Estripador, que ele acredita ser um ritual místico para impedir a emancipação total das mulheres. Este é um reflexo escuro do ponto de Moore. Gull não está iluminando as pessoas para mudar a sociedade, mas mudando a sociedade para impedir a iluminação.

Mas e você, o que acha de tudo isso? Deixe suas opiniões nos comentários abaixo!

Acompanhe o Legado da DC e saiba mais sobre as produções DCnautas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL