Aquaman 2 tem estreia na bilheteria internacional melhor que nos EUA

Se nos EUA Aquaman 2 obteve uma abertura desastrosa, fora de lá o longa se saiu muito melhor. Mas talvez não seja o suficiente para salvá-lo do flop.

Aquaman 2 tem estreia na bilheteria internacional melhor que nos EUA

Se nos EUA Aquaman 2 obteve uma abertura desastrosa, fora de lá o longa se saiu muito melhor. Mas talvez não seja o suficiente para salvá-lo do flop.

Aquaman 2 tem estreia na bilheteria internacional melhor que nos EUA
ABERTURA MELHOR QUE AS MARVELS
Imagem: Reprodução | Divulgação
PUBLICIDADE

A bilheteria de estreia de Aquaman 2: O Reino Perdido nos mercados internacionais, ou seja, fora dos EUA/Canadá, mostra que entre os fãs não americanos ao menos o longa da DC não está sendo totalmente ignorado.




PUBLICIDADE



Segundo o Deadline, a segunda aventura do herói aquático arrecadou US$ 80,1 milhões em 73 países até domingo. Somado com seus números nos EUA, O Reino Perdido tinha cerca de US$ 108 milhões no primeiro fim de semana, com uma estimativa de atingir US$ 120 milhões na segunda, dia 25.

Se comparado com outros filmes de heróis recentes, a abertura internacional de Aquaman 2 foi 14% acima da de Adão Negro, 22% acima de The Flash e 42% acima de As Marvels.

PUBLICIDADE

A maior surpresa para o longa foi sua performance na China, onde faturou US$ 30,4 milhões no fim de semana. Se até 2019 o país recebia os blockbusters da Marvel e da DC com excelentes bilheterias, durante e depois da pandemia o mercado ficou totalmente fechado a esse tipo de longa. Os chineses só foram abrir novamente para super-heróis norte-americanos a partir de fevereiro deste ano, com a estreia (atrasada) de Pantera Negra: Wakanda para Sempre, porém os longas de heróis que chegaram depois disso fizeram bilheterias pavorosas e muito abaixo do que costumava ser no “auge”.

O próprio Aquaman é um exemplo disso: o primeiro longa foi adorado pelos chineses, e abriu com absurdos US$ 93,3 milhões por lá em dezembro de 2018. Sua bilheteria final na China foi de US$ 292 milhões, o que faz dele até hoje o terceiro maior filme de heróis americanos da história do país, logo atrás de Vingadores: Guerra Infinita (US$ 359 milhões) e Vingadores: Ultimato (US$ 632 milhões).

PUBLICIDADE

Mesmo que O Reino Perdido não consiga faturar em toda a sua carreira na China sequer o que Aquaman arrecadou no primeiro fim de semana no país, ele ainda tem uma boa chance de se tornar a maior bilheteria para um filme de heróis pós-pandêmico no país. Para isso, bastará superar os US$ 87 milhões de Guardiões da Galáxia Vol. 3. A estreia de Aquaman 2 já foi levemente maior que a do último filme de James Gunn para a Marvel (US$ 28 milhões).

Dito isso, Guardiões 3 teve críticas melhores que as de Aquaman 2, o que rendeu à aventura espacial uma longa carreira nas bilheterias graças ao excelente boca a boca. O site chinês Maoyan projeta que O Reino Perdido vai terminar a carreira com US$ 45 milhões, o que seria abaixo de Guardiões 3 e Homem-Aranha: Através do Aranhaverso (US$ 50 milhões). O motivo para uma carreira tão rápida seria a estreia de filmes locais no fim do ano nos cinemas chineses.

PUBLICIDADE

De um modo geral, Aquaman 2 teve seus melhores desempenhos na Ásia e na América Latina, onde foi o maior filme hollywoodiano do fim de semana em todos os mercados.

Para resumir, foi uma estreia promissora que garantiu que o longa não foi totalmente ignorado – ou ao menos não em alguns mercados. Mas mesmo assim talvez isso não seja o suficiente para salvar O Reino Perdido do flop.

Para começar, seus números nos EUA foram absolutamente pavorosos. Sua bilheteria no primeiro fim de semana (21 a 24 de dezembro) foi revisada para baixo: dos US$ 28,1 milhões que reportamos ontem, ela caiu para US$ 27,7 milhões hoje, pouca coisa acima dos US$ 26,2 milhões de O Esquadrão Suicida em 2021 – que, como você deve se lembrar, estreou na pandemia e simultaneamente na HBOMax. No dia 25, foram mais US$ 12,3 milhões, o que lhe dá um total de apenas US$ 40 milhões na bilheteria americana entre 21 e 25 de dezembro.

Além disso, O Reino Perdido foi muito mais caro que seu antecessor: seu orçamento foi de US$ 205 milhões, contra US$ 160 milhões do primeiro Aquaman. E uma estreia tão fraca garante que, mesmo com a vantagem do período de Natal, O Reino Perdido não deve chegar nem perto do total bilionário do primeiro.

Uma sequência de um primeiro capítulo promissor e melhor que o esperado que é mais caro porém recebe críticas muito piores e bilheteria infinitamente inferior. Trata-se do pior pesadelo de todo executivo de Hollywood, um que a Warner já viveu há poucos meses atrás com Shazam! Fúria dos Deuses.

E você, pretende assistir Aquaman 2: O Reino Perdido nos cinemas? Ou vai esperar o streaming? Deixe seu comentário abaixo!

Fontes: Deadline, Box Office Mojo, The Numbers

Logo abaixo, assista a um vídeo do nosso canal no YouTube, a LegadoTV – se inscreva clicando aqui.

TUDO SOBRE AQUAMAN 2: O REINO PERDIDO

Aquaman 2: O Reino Perdido é o segundo filme solo do herói dos mares Aquaman e última produção do Universo Estendido DC. A trama do filme está cercada de mistérios, mas já se sabe que o longa terá o retorno de grande parte do elenco do primeiro Aquaman, que é até hoje a maior bilheteria do DCEU, tendo passado de 1 bilhão nas bilheterias mundiais.

A sequência conta com a volta dos atores Jason Momoa como Arthur Curry/Aquaman, Amber Heard como Mera, Patrick Wilson como Mestre dos Oceanos, Yahya Abdul-Mateen II como Arraia-Negra, Temuera Morrison como Tom Curry, Dolph Lundgren como Rei Nereus, Randall Park como o biólogo Stephen Shi e Nicole Kidman como a rainha Atlanna.

O filme será estrelado também por Indya Moore como o tubarão humanoide Karshon, Vincent Regan como Atlan, antigo rei de Atlântida, e Pilou Asbæk em um papel ainda desconhecido.

Dirigido por novamente por James Wan e roteirizado mais uma vez pela dupla David Leslie e Johnson-McGoldrick, o filme está em cartaz nos cinemas de todo o Brasil.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2020-2023 Legado da DC, uma empresa da Legado Enterprises.
Developed By Old SchooL