The Batman: Charada tem origem mais trágica que o Coringa de Phoenix; entenda

The Batman: Charada tem origem mais trágica que o Coringa de Phoenix; entenda

Uma das coisas mais intrigantes sobre o Coringa de 2019 foi como o simpático diretor Todd Phillips fez o vilão. Ajudou o fato de que Joaquin Phoenix fez uma performance impressionante, culminando...

 The Batman: Charada tem origem mais trágica que o Coringa de Phoenix; entenda
Publicidade

Publicidade

Uma das coisas mais intrigantes sobre o Coringa de 2019 foi como o simpático diretor Todd Phillips fez o vilão. Ajudou o fato de que Joaquin Phoenix fez uma performance impressionante, culminando em um Oscar de Melhor Ator. No entanto, por mais triste que tenha sido a origem do Palhaço Príncipe do Crime, o livro prequel de The Batman confirmou que a origem do Charada é ainda mais comovente.

 

    LEIA MAIS!

 

Publicidade

Isso não diminui o desenvolvimento de Arthur Fleck até sua absoluta loucura, mas parecia que ele estava voluntariamente brigando para mergulhar na escuridão. Ele não precisava matar pessoas como Randall ou sua mãe Penny no hospital. E ele certamente não precisava ir ao talk show de Murray e matá-lo a tiros na TV ao vivo.

Apesar de todas essas transgressões, os fãs demonstraram compaixão porque ele foi espancado no metrô por pessoas privilegiadas, sem contar que odiava como os corruptos e a elite cuspiam nas classes mais baixas e nos doentes mentais. Mas, no final das contas, Arthur não foi empurrado para esse caminho, ele o escolheu.

Em Before the Batman: An Original Movie Novel, uma abordagem um tanto semelhante é feita com o jovem Edward Nashton, de Paul Dano. Aos seis anos de idade, ele e outros órfãos foram trazidos para Mansão Wayne, que se tornou um orfanato. No entanto, enquanto Thomas levava Martha e Bruce para sua torre na cidade, ele mantinha relíquias para lembrar às crianças quem eram seus senhores e salvadores. 

Publicidade

Edward odiava ver a pintura dos Waynes olhando para eles, o que moldava uma história oportunista e capitalista. O tema é melhor evidenciado por Thomas usando os órfãos para cantar e festejá-lo em um evento anunciando sua candidatura a prefeito, essencialmente reduzindo as crianças a uma foto. 

Essas ações influenciaram os órfãos, que viam crianças aspirantes ou aquelas que recebiam dinheiro de famílias, como aspirantes a Waynes, cultivando uma atmosfera tóxica. Basicamente, as inseguranças continuaram afogando as crianças, a ponto de Edward ter sido intimidado por anos.

Publicidade

E não importava o que acontecesse, ele não poderia escapar da alienação, porque enquanto ele existisse na sombra dos Waynes, os valentões estariam para sempre com raiva e desdenhosos dos “não-privilegiados”. Quando Edward ficou mais velho e tentou fugir desta vida, as elites continuaram a envenenar seu mundo. Ele estudou muito para se tornar um cientista forense, mas ainda lutou para sobreviver.

Recorria a quebra-cabeças, seu único consolo desde a infância, mas por mais que tentasse ser recluso, a sociedade o encontrava e o cutucava. Apareceu quando garotos ricos quase o atropelaram quando ele entregava comida com sua bicicleta. A resposta de Edward foi sabotar um veículo. A violência era sua maneira de se vingar deles, o que acabou evoluindo e ele queimou a mansão.

A Mansão Wayne era um símbolo de opressão e ego, que Edward acreditava ter contribuído para o sistema quebrado de Gotham que gerou crianças tristes como ele, estimuladas por ciclos viciosos de bullying. É certo que o personagem de Joaquin Phoenix em Coringa sofreu abuso quando jovem, mas ignorou as escolhas fornecidas para se libertar. 

Publicidade

No caso de Edward, ele nunca teve liberdade ou arbítrio e, infelizmente, Gotham continuou a aprisioná-lo em todas as direções. É por isso que, como cientista forense, ele aprendeu segredos para punir a cidade, tornando-se o Charada para desfazer o trauma de sua infância e a mazelas que os Waynes produziram no que era um projeto superficial de vaidade.

The Batman será lançado em 03 março de 2022 e marcará o início de um novo universo compartilhado da DC Comics nos cinemas e no streaming. A ideia é construir uma franquia focada no Batman e em outros personagens do universo do herói.

Mas e você, o que acha de tudo isso? Não esqueça de comentar em nossas redes sociais!

Publicidade

Fique de olho no Legado da DC e saiba tudo sobre as produções DCnautas.

Créditos: CBR
Site Parceiro
© 2019-2022 Legado Plus, uma empresa da Legado Enterprises.